Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blog Restart

A Restart é um centro de formação profissional que constitui um espaço único de formação, produção e animação cultural em Lisboa.

“&Etc.” e “Gestos em Cadeia” no PANORAMA

PANORAMA é uma mostra de cinema documental português a decorrer pelo segundo ano consecutivo no Cinema São Jorge, de 15 a 24 de Fevereiro. Esta segunda mostra de documentário nacional, subordinada ao tema “Que cinema faz o documentário português?”, incluirá a exibição de 81 filmes e a realização de 9 debates.

 

Os filmes “&Etc.”, de Cláudia Clemente, e “Gestos em Cadeia”, de Carla Mota, duas ex-alunas da Restart, serão exibidos no âmbito da mostra, destinada a reflectir a vontade de analisar o cinema e a linguagem cinematográfica dentro da esfera da criação documental.

 

 

 

&Etc.”, premiado com o Prémio Tobis para melhor filme português curta-metragem no DocLisboa 2007, marcou a estreia de Cláudia Clemente na realização. A sessão está marcada para dia 21 de Fevereiro às 21h30 no Cinema São Jorge.

 

 

 

Gestos em Cadeia”, realizado em 2006/2007 no âmbito do curso de Realização Cinematográfica na Restart, será exibido, em estreia nacional, dia 22 às 14h.


 

& Etc (Cláudia Clemente) | 23’

 
Sinopse A “&etc” foi criada em 1973. É uma pequena editora, que desde então e até aos dias de hoje se rege por parâmetros bastantes singulares – não tem fins lucrativos, não publica obras “comerciais”, edita autores desconhecidos. Tornou-se ao longo dos anos uma referência no panorama nacional, conhecida tanto pelo lado plástico/estético dos seus livros quadrados como pelos personagens que publicam, como por exemplo João César Monteiro, Adília Lopes ou Alberto Pimenta, alguns dos autores mais alternativos da actualidade. Victor Silva Tavares e Rui Caeiro, com mais de 60 anos, recordam aqui alguns episódios ao longo das três décadas de funcionamento desta editora.


Gestos em Cadeia (Carla Mota) | 8’

 

Sinopse Num Matadouro existe uma organização e uma repetição de gestos que conferem ao acto de abater animais em série (para satisfazer as nossas actuais necessidades alimentares) uma aura de normalidade.